quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Véspera do Natal da Esperança

Hoje é quarta dia 15/12/10, quase 1h da manha, estou cansada e anciosa pelos acontecimentos dos próximos dias. Estou escrevendo do celular, então não da pra ser uma poetagem muito detalhada. Dias 17,18 e 19 de dezembro faremos as visitas do Natal da Esperança. A igreja ajudou muito, conseguimos as doações de quase todas as cestas básicas e todos os leites e panetones. Estou anciosa pois será o segundo ano que vou de Tagarela. Vou contar a história do Natal. Espero não passar mal nas visitas. Estou enjoando muito. Não quero vomitar nesses dias. Tb não quero que nada aconteça com meu bebe. Sei que é muito esforço e bem cansativo. Só peço a Deus que me de força e disposição, que nada aconteça com meu bebe. Acho que agora é umas das primeiras vezes que me sinto gravida. Estou com um pouco de medo, mas confio no Senhor. Tudo vai dar certo!!!!
Bjs
Depois eu conto como foi...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A notícia

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz."
Ec 3:1-8

Todos esperamos tantas coisas:
- Passar no vestibular
- Um primeiro emprego
- Uma viagem de férias 
- Uma promoção
- Alguém especial 
- O primeiro beijo
- Um amor pra recordar

A espera nem sempre é fácil, exige dominio próprio, paciência, fé, determinação. 

Eu sei o que esperar de tantas coisas, mas confesso que não tenho idéia do que esperar quando está esperando um bebê.

Foi essa questão que invadiu minha mente nos rápidos segundos em que as duas listras rosas apareceram na minha vida. Uma manhã de quinta-feira, dia 25 de Novembro de 2010. Ao pé da cama, sem palavras, sem reação consegui ainda vê-lo dormir por alguns segundos. Ele abriu os olhos ao perceber a minha presença e apenas me perguntou: "Eu não vou ser pai, né?". Eu não tive palavras, nãou soube o que dizer, não sabia o que pensar, apenas balancei a cabeça em sinal positivo e disse: "vai..."Alegria e medo se misturaram e fizeram desse 25 de novembro único em nossas vidas. 

Agora, estou com 7 semanas. Algumas coisas aconteceram desde aquela notícia. Aos poucos vou escrevendo, compartilhando, chorando, sorrindo e descobrindo o que a vida vai me revelando nesses próximos meses. 

Bjs,